fbpx

Travei minha coluna! E agora o que fazer?

A dor na coluna é um sintoma comum, sendo a segunda dor mais frequente, perdendo apenas para dor de cabeça. No entanto, é certamente o tipo de dor mais limitante.

Em alguns casos, a dor aparece de forma aguda, intensa e muitas vezes chega a “travar” a coluna. Muitos não conseguem nem se mover da posição em que estavam quando iniciou a dor. A história mais comum é a da pessoa que foi pegar um objeto no chão, se abaixou e não conseguiu se levantar novamente.
Sei que essa hora é complicada, mas tente manter a calma. Provavelmentea dor irá melhorar de 24 a 72 horas na maioria dos casos, então tente ficar em repouso quando a “crise” te atacar.

Como Evitar Novas Crises de dor na Coluna e não Travar?

Após a melhora do quadro agudo, é fundamental corrigir sua postura e fazer a reabilitação motora para fortalecimento dos músculos estabilizadores da coluna (musculatura do CORE). A coluna vertebral deve ser protegida por essa musculatura em todas as situações. Dessa forma, você terá uma coluna saudável, discos preservados e, o mais importante, não voltará a ter crises de dor. A maioria dos casos melhoram com essas medidas conservadoras.
Independente da duração e intensidade do travamento da coluna, é muito importante passar em avaliação com um especialista em coluna na evolução para diagnosticar o problema e evitar novos episódios.

A Melhor Prevenção

Uma vez tratada e solucionada a crise aguda, a coluna não está mais travada, e é hora de mudar seus hábitos.
Controlar o seu peso através de uma alimentação saudável é o passo principal.Preste atenção na sua quantidade e qualidade de sono, bem como no tipo de colchão e nos travesseiros adequados para o seu peso, altura e idade.
Pratique meditação, que além de relaxar a musculatura, ajuda no controle das tensões do dia a dia e melhoram sua qualidade de vida.
Comece a praticar atividades físicas e faça delas parte essencial da sua vida. Defenda esse tempo na sua agenda! Mantenha o interesse pela sua saúde investindo em melhorar sua qualidade de vida.